Sexta, 20 DE julho DE 2018 02:09:44

Novo ciclo da seleção, quem sai e quem fica, após eliminação

Publicidade

Publicado em:

7 de
jul

Autor:

Globo.com

O novo ciclo de quatro anos da seleção brasileira terá início com uma definição sobre Tite, bem cotado para seguir no cargo. A partir disso, uma natural reformulação com pensamento a longo prazo coloca em dúvida a sequência dos mais experientes até o Mundial do Qatar, em 2022, ainda que a permanência em um primeiro momento seja algo natural para alguns dos mais velhos.


Essa fila é puxada por Daniel Alves, que não foi à Copa por cirurgia de joelho, e Marcelo. Laterais dos mais reverenciados no futebol europeu nesta década, eles podem ter chegado ao fim de seus ciclos em Mundiais sem conseguir jogar uma decisão com a camisa amarela. Marcelo, com 34, e principalmente Dani, com 39, terão possibilidades reduzidas de estar no Qatar.


Titulares e destaques do Brasil na Rússia, os zagueiros Thiago Silva e Miranda vão por caminhos parecidos, já que no próximo Mundial terão 37 anos. A dupla tem no jovem Marquinhos o sucessor natural, escolha principal de Tite durante grande parte do trabalho, mas reserva na hora H. Com 24 anos, é provavelmente o único defensor jovem em condições imediatas de receber o bastão.


Nas laterais, a Copa do Mundo não deixará como legado um jogador com esse perfil no que diz respeito à sucessão de Marcelo e Dani Alves. Os jogadores imediatos aos dois na Rússia, Fagner e Filipe Luís, possuem idades avançadas
para projeções mais longas - terão, respectivamente, 33 e 36 anos no Catar.


No meio-campo, Fernandinho e Paulinho, depois de participações decepcionantes na Rússia, também são favoritos a sair dos planos durante o ciclo, pois terão 37 anos e 33 anos na próxima Copa. A sucessão de problemas físicos é uma ameaça à continuidade de Renato Augusto, que dificilmente deixará a China nos próximos anos e já tem 30.


Entre esses jogadores mais velhos, há quem tenha recentemente manifestado o desejo de seguir na seleção brasileira para, ao menos, participar da transição do próximo ciclo, casos de Dani Alves, Thiago Silva e Marcelo. Tudo dependerá do planejamento da CBF e de Tite, caso confirme sua renovação, para encaminhar passos seguintes.


Jogadores jovens como Arthur (Barcelona), Paquetá (Flamengo), Vinícius Júnior (Real Madrid), Malcom (Bordeaux), David Neres (Ajax) e Richarlison (Watford) são favoritos para conquistar espaço nos próximos meses e se juntar a remanescentes como Alisson, Ederson, Marquinhos, Casemiro, Fred, Douglas Costa, Neymar, Firmino, Coutinho e Gabriel Jesus.


Os próximos compromissos da seleção brasileira serão um par de amistosos nos Estados Unidos, em setembro - um jogo contra o time da casa, outro ainda indefinido. O torneio mais importante no radar da CBF passa a ser a Copa América de 2019, a ser jogada São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Porto Alegre.



Portal: Globo Expresso.Com


 

Compartilhar